Piadas
cadastre-seou efetue ologin

Procurar piadas

ok


Piadas de Portugues

83 piadas de portugues

Vocês lembram daquele caso da mulher que estava a dez anos
em coma e misteriosamente apareceu grávida, ninguém sabe
como? Pois é, descobriram quem foi: um enfermeiro chamado
Joaquim Manoel do Alentejo. Ele parou na frente da paciente e
leu o seu prontuário médico. Nele estava escrito "COMA". Ele
comeu...



13.
Vinha o Manuel dirigindo seu automóvel a mil por hora quando,
ao dobrar uma esquina deu de cara com uma mulher que dirigia
pela contra-m√£o, com o carro em zig-zag cantando pneu.
Apavorado o gajo usou de toda a sua perícia para evitar o
acidente. Todavia ao estarem lado a lado, a mulher p√īs a cabeca
pela janela e gritou a todo o pulm√£o:
- PORCO!!!
Imediatamente o luso virou-se para tr√°s e respondeu:
- SUA VACA!!!
Voltou-se para frente e atropelou o porco...





13.
Uma rainha estava hospedando um político português. Então
convidou-o a dar uma volta de charrete pelo pal√°cio. De repente
um dos cavalos soltou um estridente peido. A rainha ficou
envergonhada e falou:
- Desculpe... eu realmente sinto muito.
E o português sorriu dizendo:
- Não tem problema... está tudo bem... eu até tinha pensado que
foi o cavalo!





14.
Num sala episcopal do Porto
- Bom dia, Joaquim, somos irm√£s de Cristo.
- Mal acredito! Como est√£o bem conservadas...




15.
Numa loja de roupas:
- Seu Joaquim, o senhor tem meia-calça, diz a jovem brasileira.
- Por acaso a rapariga tem meia-bunda??





16.
Numa mercearia em Lisboa:
- Por favor, seu Manoel, o senhor tem ratoeira?
- Tenho, meu amigo.
- Me dê uma bem depressa que quero apanhar o onibus!!
- Sinto muito, amigo, mas deste tamanho n√£o tenho ...




17.
Num banco de praça, junto a uma velhinha, o português teve o
seu chapéu sujo por um pombo.
- Tome um pedaço de papel higiênico, senhor - disse a velhinha.
- N√£o precisa, senhora. Como eh que vou sabeire qual deles
defecou?





18.
Num café de Paris, dois turistas portugueses:
- Sabes, Manuel, estou h√° uma semana em Paris e ainda n√£o fui
ao Louvre.
- Não te preocupes, Joaquim. Deve ser problema de adaptação
intestinal...




19.
Num consultório médico:
- Manuel, como tem se sentido com os banhos de √°gua doce?
- Muito pegajoso, doutor?
- Como assim?
- Por causa do a√ß√ļcar...




20.
O Manuel foi escorregar no tobog√£.
- Como é que eu faço?
- O senhor sobe l√°, senta em cima do saco e escorrega.
- T√£o simples, opa!
Pois o Manuel subiu l√° em cima, fez conforme mandaram e
morreu roxinho.





21.
O Manuel foi na segunda-feira a uma loja de sapatos. Escolheu,
escolheu e acabou se decidindo por um par de sapatos de couro
alem√£o. O vendedor foi logo advertindo-o:
- Sr, estes sapatos costumam apertar os pés nos 5 primeiros
dias.
- Não tem problema, opa ... Eu só vou usá-los no domingo que
vem...





22.
O Manuel presenteia a filha moça com um casaco de pele de
raposa prateada. Satisfeitíssima, ela afaga o presente com as
m√£os comentando:
- Como pode uma coisa t√£o maravilhosa vir de um animal t√£o
pequeno, sem aparência, totalmente insignificante...
- Alto l√°, disse o Manuel! Se tu n√£o queres me agradecer, va l√°.
Mas também não precisa ofender!...





23.
Numa zona rural do Algarve
- Por que aqui n√£o se bebe leite gelado?
- Porque a vaca nao cabe na geladeira.





24.
O Joaquim encontrou o Manuel andando na rua de pernas
abertas.
- Oh, pa, que se passa, purque estais a andaire de pernas
abertas?, perguntou o Joaquim.
Responde o Manuel:
- Eh que fui ao médico e descobri que estou com o colesterol alto
e ele recomendou-me que eu me afastasse dos OVOS!!!




25.
Manoel foi fazer exame de fezes. Ao chegar no Laboratório,
dirigiu-se ao balc√£o para entregar a latinha que levou.
Conversando com a moça recepcionista, esta lhe falou:
- Seu Manoel! Por favor escreva o nome na latinha.
- Ora! Pois n√£o!
Aí ele escreveu: BOSTA




26.
Notícia de TV em certo país perto da Europa:
Grave acidente aeron√°utico aconteceu esta manh√£ quando um
pequeno avião de treinamento precipitou-se ao solo no cemitério
municipal. Até o momento já foram resgatados 1784 corpos. As
buscas continuam, apesar de aparentemente n√£o haver
sobreviventes.





27.
Manoel estava transando no décimo andar de um edifício com
uma mulher casada. Depois de muitos beijos e abraços foram
para a cama e come√ßaram a manter rela√ß√Ķes sexuais. A mulher
comeca a gemer e depois diz:
- Depressa Manoel...ligeiro, o orgasmo vem vindo!
Ao ouvir aquilo o português sai correndo e se atira pela janela
do apartamento.





28.
Manuel e Joaquim passeavam pela rua, quando encontraram
uma bosta no ch√£o:
- Manuel! Te dou 1.000 reais se tu comer essa bosta...
- Ent√£o est√° combinado, Joaquim...
Manuel foi l√° e comeu a bosta, ganhando os 1.000 reais...
Continuaram andando quando encontraram outra bosta no ch√£o:
- Joaquim! Agora sou eu quem te dou os 1.000 reais se tu comer
essa bosta...






29.
Maria j√° estava preocupada pois Joaquim estava demorando
para retornar para o lar... Eis que chega o gajo e entrega um
pacote para Maria:
- Joaquim, eu pedire pra tu comprare veneno para ratos e tu me
trazere uma caixa de ch√° Mate Le√£o!?
- Opa Maria, se matare um leão também serve pra matare ratos!!





30.
Locutor português na inauguração da Rádio Relógio de Lisboa:
- Bom dia, amigos ouvintes, estamos aqui nos primeiros
momentos de nossa nova r√°dio purtuguesa. E vamos anunciar
as horas pela primeira vez: atenção, são nove horas, zero
minutos, zero segundos, perd√£o, um segundo, perd√£o, dois
segundos, perdão, três segundos, perdão ...
E tá assim até hoje...





31.
Manoel e Joaquim estavam andando pela praia quando, de
repente, uma gaivota faz o maior coc√ī na cabe√ßa do Manoel.
Este muito irritado, diz:
- Joaquim, podes me arranjare um pedacinho de papel
higiênico?
- Ih, tarde demaisss, Manoel ... Olha so onde j√° estas a gaivota!!





32.
Manoel e seu amigo Carioca estavam terminando sua refeição
em um restaurante (no Brasil) quando o Carioca se liga que
esquecera seu fio dental em casa. Preocupado pois n√£o usava
palitos de dente pergunta a Manoel.
- Manoel, você usa fio dental?
- Ora Carioca, claro que n√£o. N√£o sabes que tenho a bunda muito
peluda?





33.
Houve uma √©poca em Portugal, em que se colocavam an√ļncios
de produtos nos t√ļmulos. Lia-se num t√ļmulo: "Aqui jaz Joaquim
Pereira, com todos os seus cabelos, pois sempre usou o famoso
xampu Sedoso Caril!" Lia-se noutro t√ļmulo: "Aqui jaz Maria
Aparecida da Luz, com todos os seus dentes, pois sempre usou
o famoso creme dental Brilhol!" E outro tumulo: "Aqui jaz
ninguém. Pois sua mãe sempre usou os famosos
anticoncepcionais infalíveis!"






34.
No elevador, est√£o o Manuel e um casal desconhecido. De
repente, nosso amigo d`além-mar solta um estrondoso pum. O
outro, claro, chia:
- O senhor n√£o tem vergonha? Fazer isso na frente de minha
mulher?
- Oh! Desculpe! Eu n√£o sabia que era a vez dela.





35.
No jardim de um parque (tipo Parque do Ibirapuera) em Lisboa
havia uma placa com os seguintes dizeres:
"PROIBIDO PASSEAR PELO JARDIM. SE NÃO SOUBER LER,
PERGUNTE AO GUARDA".






36.
Joaquim e Maria casaram-se e foram pra lua de mel. Depois de
horas de amor tórrido o casal resolve pedir comida no hotel.
Joaquim liga pra copa e pede dois hamburgueres. O moco
pergunta se quer ketchup. Manoel consulta a mulher, ainda tonta
das trepadas:
- √Ē Maria, queres ketchup?
- N√£o Joaquim, quero que me beijes um pouco!





37.
Joaquim chegou esbaforiado em casa. Maria ficou preocupada e
perguntou:
- O que foi, Joaquim?
Por que est√°s t√£o ofegante?
- √Č que eu corri atr√°s do √īnibus para economizar o dinheiro da
passagem!
- Mas tu és burro mesmo hein, Joaquim!? Por que não correste
atr√°s de um t√°xi?





38.
Na padaria, o balconista pergunta pro Manuel:
- O seu Manuel, que supositório é esse aí na sua orelha?
O português levou um susto daqueles:
- Ai, meu santo, onde é que eu enfiei a caneta?!?!






39.
Aquele garçom português era antigo no restaurante. Ele tinha um
problema e andava puxando a perna. Um freguês querendo ser
gentil, perguntou com educação:
- Desculpe-me, mas o sr. tem escoliose?
- Ora pois, o que temos esta aí no cardápio!!!





40.
Alguém sabe a diferença entre o português burro e o inteligente
em uma sala de aula? O burro, escreve no caderno, tudo que o
professor escreve no quadro negro e quando o professor apaga
o quadro, ele apaga no caderno também. O inteligente não
escreve nada porque sabe que o professor vai apagar mesmo...





41.
Chega o português na farmácia e pergunta:
- Tem sal de fruta?
E o vendedor:
- Sim
O português:
- Então me vê um de abacaxi...





42.
Chega o assaltante, apontando um arma por debaixo da roupa, e
grita para o Manuel:
- Pare!
- Impare!
E o assaltante sem entender nada:
- Mas eu estou te roubando...
- Ah! Ent√£o n√£o brinco mais!






43.
Um antigo industrial ganha o seu primeiro telefone celular.
Nesse mesmo dia, resolve ir ao motel com sua secret√°ria.
Quando est√£o na cama o telefone toca: era a mulher do
empres√°rio que assustado diz:
- Alo? Maria!!!??? Como sabias que eu estava no motel??







44.
Um brasileiro encontrou um amigo português, que não via há
muito tempo, e foi logo perguntando por um outro português,
amigo comum:
- Oh Manuel, h√° quanto tempo! Como anda o nosso amigo
Joaquim
- O dotoire! Não sabe que desgraça aconteceu? O Joaquim foi
pego roubando ovos, foi julgado e condenado.
- E daí?
- Ele foi enforcado!!
- Meu Deus, pelos ovos?!
- Não dotoire, pelo pescoço!!!







45.
Um campeonato mundial para ver quem suportava um bode
fedorento num c√īmodo bem pequeno, por mais tempo. N√£o havia
qualquer ventilação e só a porta de entrada. Entra um alemão e
resiste por 20 minutos e sai correndo. Entra um judeu e fica 15
minutos e sai correndo. Entra um brasileiro, fica 10 minutos e
sai correndo. Entra um português, fica 5 minutos e o bode sai
correndo.






46.
A Mulher tava pintando a casa. Mas o marido chegou a noite e
sem querer botou a m√£o na pintura e borrou tudo. No dia
seguinte, quando o pintor, um português, chegou, a mulher
disse:
- Seu Manuel, o senhor quer ver onde meu marido p√īs a m√£o
ontem a noite?
- Sim, senhora, quero!! Mas antes, vamos tomar um negocinho
pra esquentar, t√° beim?






47.
A empregada chamou o jardineiro:
- Seu Manoel, vem c√° me fazer um favor.
- Pois não. Que é que voce quer que eu faça?
- O senhor pode me ajudar a botar remédio no buraco do rato?
- Olha, botar remédio eu ponho. Você segura o rato?






48.
Tinha um primo do Manuel que h√° muitos anos sofria de um mal
singular. Era só tomar um gole de café e já sentia uma forte
pontada no olho esquerdo. Não havia remédio que o curasse. E
olha que ele adorava café. Até que um dia, um médico, amigo da
família, o aconselhou:
- O, Joaquim! Por que n√£o experimentas tirar a colherinha de
dentro da xícara?





49.
Passeando por Lisboa, num √ļltimo dia de visita antes da partida,
resolvemos pegar um metr√ī. Pegamos o primeiro portugu√™s na
rua e perguntamos:
- √Ē portugu√™s, por onde passa o metr√ī por aqui ?
- √Č porrr debaixa da terrrra !




50.
O Portuga estava bimbando a esposa na lua de mel:
- Ai Maria...gaja tarada...me mata com teu negócio de mijaire!!!
-me mata com teu negocio de mijaire!!!
No meio do embalo a dita cuja pega um penico debaixo da cama
e acerta uma porrada na moleira do Portuga.




51.
O português chegou na máquina de refrigerantes, colocou uma
ficha, e pegou a latinha. Depois botou outra ficha e pegou outra
latinha. Depois botou outra ficha e pegou outra latinha. Meia
hora nisso, começou a formar uma grande fila atrás dele. Até que
um cara falou:
- √Ē, seu Manoel, n√£o vai sair da√≠?
E o seu Manoel:
- N√£o enquanto estiver ganhando!




52.
O Português entra na loja de eletrodomésticos e aborda um
vendedor:
- O senhor tem televis√£o colorida?
- Temos sim, senhor!
- Ent√£o, me d√° uma amarela!



53.
No bar de um hotel muito chique, um bêbado toma um Martíni
atr√°s do outro. Depois de tomar, mastiga o copo, deixando
apenas o p√©, e o p√Ķe no cinzeiro.
O barman vai trocando os cinzeiros.
Lá pela vigésima vez que isso acontece, o barman não resiste e
cutuca outro cliente:
- Nunca vi uma loucura t√£o grande!
- Tem toda a razão. Jogar fora o pé do copo, que é a parte mais
gostosa.




54.
Os dois bêbados cambaleavam ao longo da linha do trem,
aparentemente na mesma órbita:
- P√ī, essa escadaria n√£o acaba nunca!
- Isso não é nada. O que cansa é esse corrimão baixinho...




55.
Um sujeito completamente bêbado começa a fazer o maior
esc√Ęndalo numa festa.
Um dos convidados tenta ajudar:
- O senhor n√£o quer tomar um t√°xi e ir embora?
- Pra mim, chega! N√£o quero tomar mais nada por hoje!




56.
Um motorista, bêbado, estava andando na contramão numa rua
de m√£o √ļnica quando um policial o deteve:
- Você não viu a seta, rapaz?
- A seta? - respondeu, incrédulo, o jovem bêbado. - Pois eu não
vi nem os índios!!!





57.
Os seis amigos saíram de um boteco carioca, mais altos que o
P√£o-de-A√ß√ļcar. Foram para o carro estacionado em frente e
ficaram discutindo quem entrava primeiro, quem dirigia, quem
entrava depois e assim por diante, até que um deles, mais
decidido, resolveu assumir o controle:
- Olha aí, João, você dirige. Você está bêbado demais para
cantar!





58.
O cara saiu da boate do jeito que o diabo gosta: num pileque de
juntar criança.
Mal pisou na calçada, deu um violento encontrão num sujeito
grand√£o, vestindo um uniforme cheio de gal√Ķes.
N√£o se dando por achado, foi logo gritando:
- Olha a√≠, √ī meu, me chama um t√°xi.
O outro ficou indignado:
- Que t√°xi, coisa nenhuma! Eu sou almirante!
- Ent√£o me chama um navio, p√ī!





59.
Um bêbado reclamava para o outro, desolado:
- Nos primeiros anos do meu casamento, eu beliscava as
empregadinhas l√° de casa, namorava secret√°rias, cantava
recepcionistas, mexia com tudo quanto é mulher. Mas agora,
infelizmente, meu casamento j√° n√£o tem mais nenhum
romantismo...





60.
Templo lotado, o pastor ordena:
- Quem deseja ir para o céu levante a mão!
Todo mundo levanta, menos o bêbado, sentado lá no fundo.
O padre:
- O senhor aí atrás! Não quer ir para o céu quando morrer?
E o bêbado:
- Ah... Quando morrer eu quero! Pensei que o senhor tava
organizando a caravana para hoje!




61.
Passeando pelo zoológico, dois bêbados param diante da jaula
dos le√Ķes, impressionados com os fortes rugidos das feras.
- Vamos embora - diz um deles, algum tempo depois.
- Se você quiser, pode ir - diz o outro. - Eu fico para ver todo o
filme.





62.
Um guarda flagra um bêbado entrando numa casa:
- Est√° querendo roubar, seu gatuno?
- Que é isso, seu guarda? A casa é minha!
- Sua coisa nenhuma! Vamos aos distrito.
- Mas, seu guarda... eu moro aqui! A casa é minha, o senhor quer
ver?
O b√™bado vai entrando e mostrando os c√īmodos:
- Aqui é a sala... Ali é o quarto dos meninos, que estão dormindo.
Aqui é o meu quarto.
Na cama, estavam dormindo sua mulher e outro homem.
Animado, o bêbado aponta:
- Aquela é minha mulher, e aquele sou eu!




63.
Um bêbado é abordado na rua por uma senhora que segura
sofregamente uma Bíblia:
- O senhor quer ser testemunha de Jeov√°?
- Por que? Ele est√° sendo processado?





64.
Na roda de bar, aquele sujeito insistia tanto em afirmar que os
banheiros da nova boate eram feitos de ouro puro que, afinal, o
pessoal, irritado, concordou em ir até lá para provar que ele
estava errado.
Mal entraram na boate, o baterista se voltou alarmado para os
colegas:
- Cuidado, pessoal, aquele bêbado de ontem que tentou urinar
nos trombones está aí de novo com uma turma.




65.
A m√£e d√° a maior bronca no filhinho canibal:
- Quantas vezes eu já te disse para não falar com alguém na
boca?



66.
O canibal entra no gigantesco restaurante do transatl√Ęntico de
luxo. Um garçom vem atendê-lo:
- Gostaria de ver o menu, senhor?
- N√£o. Pode trazer a lista de passageiros mesmo...



67.
Passa um avi√£o numa regi√£o onde ainda existem canibais. Pai e
filho fixam seus olhos no aparelho e o pai comenta:
- Tá vendo aquele pássaro lá, filho? Ele é muito gostoso. Só que
a gente só pode comer o miolo...




68.
Os dois canibais - pai e filho - estavam passeando pela selva
quando, de repente, encontraram uma caçadora perdida. E que
caçadora!! Loura, tipo Marilyn Monroe, metida num traje
decotadíssimo, bem apertadinho. O filho, assanhadíssimo:
- E agora, pai? O que a gente faz? A gente assa ela?
- Você ficou maluco? - Retrucou o pai, no auge da indignação.
- A gente leva ela pra casa e assa a mam√£e!



69.
O velho centuri√£o romano chega em casa e implica com o ar
satisfeito de sua jovem esposa:
- Tibéria, não vai me dizer que você andou dando a César o que
não é de César!




70.
Um homem chega correndo em casa e diz à mulher:
- Pode fazer as malas. Ganhei na loteria!
A mulher pergunta:
- Eu preciso pegar roupa de inverno ou de ver√£o?
Ele responde:
- Pegue todas. Você vai embora!




71.
Marido e mulher est√£o transando no quarto, e o orgasmo vem
chegando:
- Eu j√° vou, eu j√° vou! - diz a mulher.
- J√° tou indo, j√° tou indo! - diz o marido.
Do lado de fora, junto à porta, o filhinho pequeno, que escuta,
berra:
- Manhêêê, e eu vou ficar com quem?






72.
Uma mulher com catorze filhos entre 1 e 14 anos decidiu pedir
divórcio de seu marido, por abandono do lar.
- Quando ele a abandonou? - perguntou o juiz.
- Treze anos atr√°s - responde a mulher.
- Se ele a deixou treze anos atrás, de onde vêm todas essas
crianças?
- Bem - respondeu a mulher -, ele continuou aparecendo uma vez
por ano para pedir desculpas.





73.
Um casal encontra um Poço dos Desejos. O homem se inclina
na mureta e joga uma moeda. A mulher decide fazer o mesmo,
mas se inclina demais e cai dentro do poço. O homem fica
espantado e depois sorri:
- E não é que funciona?




74.
Um casal passeava de bote no meio de um lago, quando,
subitamente, desabou uma tempestade.
O homem, apavorado, começou a implorar:
- Oh, Deus meu, salva nossas vidas que eu te prometo deixar de
fumar, te prometo deixar de beber, te prometo nunca mais jogar,
te...
A moça, todo aflita, o interrompe com um grito desesperado:
- N√£o prometas tudo, Jo√£o. Rema! Rema!




75.
O homem liga o telefone e, quando atendem, pergunta:
- Al√ī, querida. Que voc√™ acha de eu levar uns amigos para jantar
em casa esta noite?
- Acho ótimo, meu amor. Ficarei felicíssima se os trouxer.
- Desculpe. Acho que liguei para o n√ļmero errado.




76.
O homem quase morrendo balbucia para a mulher, que está à
cabeceira da cama:
- De hoje eu n√£o passo!
- Passa sim, claro que passa!
- Como tem certeza disso?
- Você sempre deixou tudo pra amanhã.





77.
O menininho vê um casal de cachorros transando, no meio da
rua, e pergunta:
- O que eles est√£o fazendo, titia?
A tia prefere uma explicação provisória:
- √Č o seguinte, Juquinha: como o cachorrinho de tr√°s est√° com a
patinha machucada, o cachorrinho da frente deixou ele se apoiar
nas costas para andar.
E juquinha, indignado:
- √Č sempre assim. Voc√™ ajuda os outros e ainda te enrabam!




78.
Um dia, a professora pediu aos alunos uma redação em que
entrassem as três molas mestras da ficção: religião, nobreza e
sexo. Os alunos ficaram desesperados, e pediram uma semana
de prazo para poder entregar o trabalho. Menos o Juquinha,
claro, que em três minutos apresentou a sua redação:
- Meu Deus!, disse a princesa. - Que bom!





79.
Juquinha passeia pela Europa com o pai e a m√£e e, quando
visitam um campo de nudismo, pergunta por que h√° homens
bem dotados e outros nem tanto.
- Os bem dotados s√£o cultos - tenta explicar o pai. - Os outros
s√£o ignorantes.
Dá a explicação e sai para pescar.
Ao voltar, à noitinha, ouve do Juquinha:
- Paiê! A mamãe entrou na barraca com um homem muito culto.
Mas, quando saíram, ele tinha esquecido tudo que sabia!





80.
Juquinha chegou esbaforido e todo sujo, além de atrasado, na
primeira aula. A professora se indignou:
- Isso é hora? E sujo desse jeito? Isso não tem explicação!
- Tem sim, professora: tive que levar a vaca l√° de casa pro touro
cobrir.
- Mas o seu pai n√£o pode fazer isso?
- Poder, pode, mas acho que a vaca prefere o touro.




81.
- De que morreste, filho? - indaga São Pedro, à porta do céu.
- De tosse, meu santo.
- Foi bronquite... tuberculose?
- N√£o, foi que achei de me engasgar logo dentro daquele
guarda-roupa!




82.
Conservador exagerado era aquele marido que, ao surpreender
a esposa na cama com um vizinho, advertiu-a severamente:
- Está ficando moderninha, hein! Desse jeito, logo logo você vai
começar a fumar.





83.
Desconfiadíssimo da mulher, o homem chegou em casa mais
cedo e começou a procurar, de arma na mão.
Abriu a porta do arm√°rio e deu de cara com o amante dela:
- O que você está fazendo aí?
- Eu vim dedetizar o armário... As traças estão comendo todas as
roupas!
- Mas pelado?
- Ih... Não falei? Já comeram a minha também!





84.
- De que morreste, filho? - indaga São Pedro, à porta do céu.
- De tosse, meu santo.
- Foi bronquite... tuberculose?
- N√£o, foi que achei de me engasgar logo dentro daquele
guarda-roupa!





85.
Conservador exagerado era aquele marido que, ao surpreender
a esposa na cama com um vizinho, advertiu-a severamente:
- Está ficando moderninha, hein! Desse jeito, logo logo você vai
começar a fumar.





86.
Desconfiadíssimo da mulher, o homem chegou em casa mais
cedo e começou a procurar, de arma na mão.
Abriu a porta do arm√°rio e deu de cara com o amante dela:
- O que você está fazendo aí?
- Eu vim dedetizar o armário... As traças estão comendo todas as
roupas!
- Mas pelado?
- Ih... Não falei? Já comeram a minha também!




87.
Um louco chega ao hosp√≠cio amarrado na camisa-de-for√ßa. √Č
jogado numa cela junto com outro louco, que vai logo
perguntando:
- Como é o seu nome?
- Me esqueci! E o seu?
- Ué? Então somos xarás!



88.
Dois loucos brincam de médico:
- Doutor, estou desesperado! Eu acho que sou três. Não sei mais
o que fazer...
- Calma! Deita aí, que nós sete vamos resolver o caso!


89.
No hospício, o doido, sentado num banquinho, segura uma vara
de pescar mergulhada num balde de água. O médico passa e
pegunta:
- O que você está pescando?
- Ot√°rios, doutor.
- J√° pegou algum?
- O senhor é o quinto.



90.
No hospício, o doido tava jogando paciência, quando um outro
chegou e disse:
- Ei, você está roubando?
- Sim, mas n√£o espalha.
- E você nunca descobre?
- N√£o, eu sou muito esperto.




91.
Outro plano de fuga. Só que desta vez era pra pular o portão.
Chegou a noite, mas na hora H o doido disse:
- Ih, n√£o vai dar pra pular o port√£o!
- Mas porque?
- Esqueceram ele aberto.





92.
No hospício:
Ele estava tirando com a pinça todos os cílios... Para ver o
cometa a olho nu.





93.
A homenagem dos loucos ao diretor do manic√īmio foi um
sucesso completo. Só houve um pequeno problema para
escrever "Feliz Anivers√°rio" no bolo. Uma hora para achar a
ortografia correta. E outra para passar o bolo na m√°quina de
escrever.





94.
A loura gostosíssima vai à Delegacia dar queixa de roubo de um
brilhante.
- Como foi o roubo? - Pergunta o delegado.
- Eu estava voltando para casa, de metr√ī.
- Bom, e onde estava o brilhante?
- Por dentro da minha blusa, bem no decote...
- E a senhorita n√£o sentiu a m√£o do ladr√£o?!
- Bom, doutor, sentir eu senti, Só que pensei que ele estava com
boas inten√ß√Ķes.






95.
No pátio do hospício, um maluco estava rindo sozinho.
Um médico que passava por ali ficou curioso e perguntou:
- De que você está rindo tanto?
- √Č que acabei de me contar uma piada que eu ainda n√£o



Enviado por launchelf





Avalie esta piada:





A- A+

ComentŠrios:

Somente usuŠrios cadastrados podem comentar e enviar piadas.
Cadastre-se agora, ť simples e rŠpido, apenas email idade e senha. Clique aqui.




© PIADAS ONLINE. Todos os direitos reservados. Piadas On-line, para vocÍ se divertir!
Melhor visualizado em um computador com acesso a internet. - Fale conosco